7 de fev de 2013

Opinião - Hospital e Maternidade Municipal Ana Neta




Por Omégeni Ramos

Ultimamente fico me perguntando se a população algum dia parou e pensou em se colocar no lugar de um funcionário que trabalha sem condições adequadas, e mesmo assim tem que realizar seu trabalho com profissionalismo, pois está sendo pago para isso.

Os funcionários do Ana Neta convivem diariamente com diversos casos e situações, uma diferente da outra, estão em contato direto com pessoas que necessitam ser atendidas naquela unidade.

texto de certa forma vem cobrar mais agilidade da administração atual, sabemos que existem os tramites que precisam ser realizados, mas para resolver um problema no sistema de ficha do hospital, foram cerca de dois meses. Os funcionários tinham que preencher fichas manualmente e ouvir reclamações dos pacientes que cobravam mais rapidez, afinal quando se vai a um hospital, se não for visitar, com certeza é porque está com um problema de saúde, e quando se está com algum problema de saúde queremos ser atendidos o mais rápido possível.

Sou sabedor que a maioria das pessoas só se preocupam em ver matérias de acidentes, mas vale ressaltar que as pessoas vítimas de acidentes também passam pelo Ana Neta e geralmente são encaminhadas para outras cidades, pois dependendo da situação, não tem o profissional especialista da área e muito menos o hospital oferece condição para tal atendimento.

Continuando a novela: "Reforma do Ana Neta" para aqueles que têm interesse em saber em que capítulo estamos.

Uma coisa é certa, já passam dos 800 capítulos, pois essa novela começou há mais de dois anos, e no entanto a frase: "reforma do hospital Ana Neta" até hoje não passa de marketing, tanto é que foi usada várias vezes no período eleitoral do ano de 2012.

O problema em questão é que o HPS está funcionando com apenas um bloco, bloco esse que atende crianças, adultos e gestantes. O HPS hoje oferece um mínimo de estrutura física para funcionários, médicos e pacientes.

Essa estrutura física está sobrecarregando cada vez mais, pois alguns postos de saúde em bairros de nossa cidade, atualmente não contam com atendimento médico, fazendo com que os pacientes se desloquem para o HPS que, na teoria seria para atender apenas casos de urgência, mas na prática atende todos os casos.

A saúde está um caos em todo o Brasil. Como frequentador e às vezes paciente do Ana Neta não posso reclamar de forma alguma do trabalho realizado pelos profissionais que ali atuam, pois eu já tentei me colocar no lugar deles e vocês que estão lendo esse texto podem ter certeza que não é fácil, mas como cidadão que tem direitos, posso reclamar da situação em que se encontra a saúde do nosso município,  haja visto que a obra de reforma do HPS está parada, informações dão conta que a empresa atual quer continuar a obra, mas nunca termina, outras informações dão conta que a administração atual quer licitar novamente para possivelmente resolver o problema com mais rapidez.

Mas para falar a verdade não temos nada de concreto até o momento, e por falar em concreto lembro-me do bloco que começou a ser reformado, mas parou, esse sim não está concreto ou concretizado, como você entender ou interpretar melhor.

Quanto a nós, só resta esperar, pois nós temos a nossa parcela de culpa no atraso dessa reforma, somos nós que passamos procuração de quatro em quatro anos para alguém nos representar.

Finalizo esse capítulo da novela "reforma do Ana Neta" parabenizando em especial os médicos e funcionários em geral do HPS, pois são guerreiros e mesmo sem condições estão ali firmes, mantendo o profissionalismo para que as pessoas sejam atendidas com dignidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário