25 de nov de 2012

Opinião: 35 anos de emancipação político-administrativa de Pimenta Bueno


Por: Omégeni Ramos

Elevado a condição de município, por meio do decreto n.º 6.448, artigo 47 de 11 de outubro de 1977 foi criado o Município de Pimenta Bueno, sua emancipação político-administrativa aconteceu em 24 de novembro de 1977, data em que comemora o aniversário do Município e a posse do primeiro prefeito nomeado pelo governador Humberto da Silva Guedes (Coronel do Exército), Sr. Vicente Homem Sobrinho.

Nasci em Pimenta Bueno; no ano de 1977 eu estava com apenas um ano de idade, mas meus pais já moravam aqui no chamado território federal de Rondônia desde 1970.

Creio que o dia 24 de Novembro em Pimenta Bueno, para alguns, é uma data sem importância, sem nexo, sem destaque, sem nada.

Sendo pimentense, fiquei decepcionado, pois nenhuma manifestação ocorreu para comemoração desta data que, muitas pessoas hoje moradoras nessa querida cidade não conhecem.

Fiz um cálculo rápido de recurso investido em obras no município de Pimenta Bueno nesse ano de 2012. Foram muitos milhões, nem irei citar valores e muito menos os locais, pois ainda estou envergonhado de saber que tanto dinheiro foi investido, mas a população pouco usufruiu dos benefícios.

Não irei me estender nesse texto, até porque a população não se importa com isso; mas fiquei imaginando se esse aniversário de 35 anos de emancipação político-administrativa de Pimenta Bueno fosse comemorado com a entrega da reforma do Hospital e Maternidade Ana Neta, seria uma maravilha, não seria?

Na placa fincada ao lado do HPS, informa que o prazo de entrega é de 120 dias, mas não especifica de que ano. O valor é de R$ 1.335.751,47 (Um milhão trezentos e trinta e cinco mil setecentos e cinquenta e um reais e quarenta e sete centavos).

Como eu sonho com essa reforma, pois sou frequentador daquele órgão público como paciente. Os profissionais da saúde fazem o possível e impossível para realizar o trabalho, mesmo sem condições.

Algo que me incomoda é que os profissionais às vezes precisam ter trabalho dobrado. É triste quando um paciente fica na sala de observação da unidade, pois o banheiro não tem nenhuma condição de se realizar qualquer tipo de necessidade.

O ventilador da sala de observação não funciona; o banheiro está em condições 95% precárias, o vaso sanitário não dispõe de tampa, não tem descarga, o local não tem lâmpada. Por isso disse que os médicos às vezes precisam trabalhar em dobro, pois um paciente de organismo fraco não suporta visualizar as condições do banheiro e o corpo responde de imediato com vômitos.

Mas como diz o ditado: “Ruim com ela, pior sem ela”.

Imagino se uma vez ou outra um Promotor ou Promotora de justiça ou qualquer representante do MP fizessem umas visitinhas dentro de alguns blocos do nosso querido e único HPS, Ana Neta, sem se identificar é claro, pois aqui quase ninguém conhece essas autoridades que realizam trabalho tão importante para o município.

Tente sentir na pele e colocar em papel tudo o que ver, seja de bom ou de ruim, só assim, possivelmente, movimentações por parte dos nossos representantes políticos aconteceriam em busca de dar mais condições humanas para os cidadãos que tanto precisam daquela unidade.

Para onde vai tanto dinheiro? Porque as empresas que ganham licitação, teoricamente começam a obra, mas param? Essas informações eu lhe garanto que não irão ter, pois faz parte do sistema.

Gosto de escrever em enigma, mas procurei ser bem claro nessa postagem, pois a intenção é provocar também uma reflexão nos governantes locais.

Quem sabe no ano de 2013 essa reforma do hospital e maternidade Ana Neta possa ser pelo menos motivo de discurso político em um palanque possivelmente montado para comemorar o 36º aniversário de Pimenta Bueno, pois o de 35º passou batido.

E viva os nossos políticos!!!

Um comentário: